Como deixar crescer a barba

model-1103450_960_720

Tenho estado em constante observação nos últimos tempos e deparei-me com a nova realidade masculina… a Barba. Este adorno facial, nem sempre de aspeto lustroso e robusto como se espera, pode apresentar a melhor versão de ti se cuidado com as ferramentas e as técnicas adequadas. Por esta razão, tão simples e tão óbvia, deixar crescer a barba tem a sua ciência e devem ser levados em conta alguns factos.

O passo mais importante é definir a densidade e a forma. Ao definir a forma recorda que esta pode moldar o teu rosto. Alguns exemplos a seguir são a barba comprida num rosto quadrado ou uma barba completa num rosto mais estreito.

Estabelecidas as características basilares, deverás deixar crescer a barba por um período nunca inferior a um mês. E presta atenção ao facto de que não estamos em 1998, por isso deixá-la crescer até ao pescoço é a melhor opção.

Inicialmente a sensação de conforto vai inundar-te a cara, no entanto, com o avançar do tempo, o pêlo facial vai inverter o sentido do crescimento e vais experienciar alguma comichão. A probabilidade de teres pêlos encravados vai aumentar substancialmente e a vontade de te barbeares também. Para minimizar esta situação, a minha sugestão assenta no uso de um bom esfoliante. O ARTISTRY™ essentials Gel Esfoliante Purificador é uma ótima opção. No auge da minha adolescência salvou-me de muitas marcas/lesões faciais. Quando temos uma borbulha ou comedão inflamado, a utilização de um esfoliante com esferas aumentadas, pode piorar o cenário. No caso do Esfoliante Artistry, as esferas são minúsculas, inferiores a grãos de areia, e a sua textura suave deixa a pele com uma aparência super polida, fresca, leve e brilhante. Consequentemente marcarás mais pontos. 😀

Asseguro-te que a taxa de desistência na segunda semana é alta, daí a importância da utilização de bons auxiliares, que minimizem os efeitos do crescimento do pêlo, enraizando assim a tua tremenda força de vontade e o teu grau de paciência inesgotável.

Sobrevivendo a este período e alcançando a terceira semana, chega a altura ideal para aparares a zona das maças do rosto, o lábio superior e o pescoço. Este trabalho deve ser minucioso e para evitar erros, é aconselhável o uso de uma tesoura.

Atingindo a densidade pretendida, está na hora do corte. O truque será fazê-lo seguindo a linha da mandíbula. Todavia, é quase impossível fazê-lo corretamente sem ajuda. A razão mais óbvia é o entusiasmo que aplicas no corte… Quando te dás conta não vês simetria no teu trabalho e com a frustração acabas por te barbear por completo, deitando por terra os dias e noites de ansiedade e sofrimento por um bem maior. Assim, fica a sugestão de que procures um barbeiro profissional para a primeira sessão.

Passada esta etapa, e ficando entregue a ti próprio, as recomendações de manutenção são: deixa que a barba desapareça suavemente no teu pescoço (desde a maçã-de-adão até mais ou menos cinco centímetros abaixo da linha da mandíbula). Uma linha reta é demasiado severa e chama a atenção para o teu queixo. Neste caso a melhor opção é um aparador. Outra forte recomendação, é que trates a tua barba como tratas o teu cabelo. Isto implica o uso de champô, amaciador, secador e gel/cera se houver necessidade de moldagem (este tema desenvolveremos mais adiante). Ao teres este cuidado, a tua barba terá um aspeto mais saudável, brilhante, suave e será muito mais fácil de cortar. Recorda também que ninguém gosta de ser beijado por uma barba áspera! Razão principal: magoa e o clima desaparece.

Este empreendimento fascinante de deixar crescer a barba, que te deixa com os nervos em franja, deveria ser testado por todos os homens, pelo menos uma vez na vida.

Bem-vindo a uma nova realidade, bem-vindo a uma nova forma de comer sopa! 🙂

Paula Sampaio Duarte

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *